PRF: diretor confirma mais um concurso para 2019

Quem pretende ingressar no quadro de servidores da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e está se preparando para o novo concurso público de policial rodoviário poderá contar com mais uma oportunidade no próximo ano. 

Acontece que o diretor-geral da corporação, Renato Dias, anunciou, na última semana, em resposta a questionamentos de candidatos em uma rede social, que um outro certame está previsto para ocorrer em 2019. Segundo ele, a nova seleção deverá contar com muito mais vagas do que as 500 autorizadas para a de 2018. O quantitativo exato ainda deve ser confirmado.

Para concorrer ao cargo de policial rodoviário é necessário possuir curso de nível superior em qualquer área de formação, além de carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais.

A remuneração inicial do cargo é de R$ 9.931,57, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 458. Além disso, de acordo com a lei 13.371, de 2016, os servidores contarão com um reajuste em janeiro, quando o salário passará a ser de R$ 10.357,88, já considerando o benefício.

Um ponto favorável em relação ao próximo certame é que a corporação conta com um outro pedido de autorização de concurso público, independente do último, autorizado em julho, tramitando no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG). 

O processo voltou a ter diversos avanços internos em agosto, mesmo após o último aval do ministério, e atualmente está em fase de análise por parte da assessoria especial de controle interno do MPDG. 

De qualquer forma, com a fusão do MPDG no superministério que o unifica aos ministérios da Fazenda e Indústria, Comércio Exterior e Serviços, a partir de janeiro, ainda deve ser confirmado se o processo de tramite de pedidos de autorização de concursos será mantido no atual modelo.

Concurso PRF – Carência de Pessoal

Desde antes da autorização do novo concurso, o diretor-geral da PRF já alertava que o total de 500 vagas seria insuficiente para suprir as necessidades do órgão, que atualmente é de aproximadamente 3 mil profissionais, em decorrência de mais de 2 mil aposentadorias ocorridas em 2018.

Além de prejudicar as atividades operacionais, a falta de pessoal deve acarretar o fechamento de 124 postos no país, prejudicando aproximadamente 400 municípios, com a suspensão de policiamento em 18 mil quilômetros de rodovias. 

ASSINE NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima

Login

Cadastre-se