Ministério da Fazenda aguarda aval para 1.301 vagas

O Ministério o Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) ainda avalia o pedido do concurso do Ministério da Fazenda(MF), encaminhado no ano passado. A solicitação requer um total de 1.301 vagas para o seu quadro de pessoal.

A seleção precisa realizada devido à grande defasagem de pessoal no MF. Atualmente, existem 3.148 postos vagas, sendo 2.254 referente aos cargos de nível médio e 894 para ensino superior.

As oportunidades do concurso do Ministério da Fazenda requeridas ao Planejamento estão distribuídas da seguinte maneira: assistente técnico administrativo (904), analista técnico administrativo (257), arquiteto (12), arquivista (9), bibliotecário (12), contador (53), engenheiro (15), enfermeiro (5), pedagogo (6), psicólogo (6) e técnico em comunicação social (22).

Para concorrer ao posto de assistente é necessário possuir ensino médio completo, enquanto as demais funções aceitam candidatos com formação superior em diversas áreas de atuação. Os salários iniciais atuais oscilam entre R$ 3.953,68 e R$ 6.388,27, já incluindo o vale-alimentação de R$ 458.

A solicitação do concurso do Ministério da Fazenda 2018/2019 encaminhada ao MPDG não apresentou as regiões de lotação das oportunidades, mas é bem provável que São Paulo e Distrito Federal sejam os locais com a maior quantidade de oportunidade, e o motivo é que no último certame eles não foram abrangidos. 

unto com as vagas para o seu próprio quadro de pessoal, o MF pediu mais 3.040 chances distribuídas entre os seus órgãos vinculados. Os postos são para os níveis médio e superior.

Para a Receita Federal são as 630 vagas para auditor-fiscal e as 1.453 para analista tributário. O quadro do Tesouro Nacional é composto pelas colocações de auditor federal de finanças e controle (30) e técnico de finanças e controle (70), enquanto a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) fica com a função de procurador da Fazenda (240).

Para a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o pedido contempla 16 oportunidades para a carreira de inspetor, 30 para analista e 82 para agente executivo.

Na Superintendência de Seguros Privados (Susep), são 55 chances para analista técnico. Por fim, as demais profissões se destinam ao quadro da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc), sendo elas as de especialista em previdência social (48), analista administrativo (23), técnico administrativo (39), administrador (11) e atuário (7).

Esses detalhes foram divulgados pelo Sistema Eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e-SIC).

(Jornal dos Concursos)

CURSO ONLINE ASSISTENTE ADMINISTRATIVO – ATA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima

Login

Cadastre-se