Concurso Bacen (Banco Central): defasagem torna urgente a autorização

O novo concurso Bacen (Banco Central do Brasil, também conhecido BC ou BCB) é um dos considerados mais urgentes no país. Acontece que o órgão enfrenta uma grande uma grande defasagem de pessoal que compromete gravemente os serviços prestados à população.

Dados recentes da instituição mostram que o quadro de pessoal constitui-se de 6.470 postos. Porém, 2.759 estão vagos, o que significa que cerca de 43% do quadro está vazio e precisa ser preenchido por novos servidores.

A situação tende a ficar mais agravada, uma vez que o levantamento não considera os servidores em fase de aposentadoria.

Pedido do concurso Bacen

Encaminhado ao Ministério da Economia, o pedido do concurso Bacen prevê um total de 260 oportunidades, sendo 200 para a carreira de analista, 30 de procurador e 30 para técnico. 

Os postos de analista e procurador aceitam candidatos com formação superior em diversas áreas de atuação – neste caso, os vencimentos correspondem a R$ 16.286,90 e a R$ 17.788,33, respectivamente.

Vale ressaltar que as remunerações já incluem o valor do benefício-alimentação, que equivale a R$ 458 mensais.

Requisitos para técnico

Acrescentado recentemente ao pedido, o cargo continua exigindo apenas certificado de ensino médio emitido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) e oferece salário inicial de R$ 6.463,44.

A a lei 13.464 em julho de 2017, sancionada pelo então presidente Michel Temer, vetou a modificação no requisito para nível superior desta função. A justificativa foi uma “inconstitucionalidade formal, por configurar situação de impertinência temática ao objeto inicial da Medida Provisória, vedada segundo decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal em julgamento de Ação Direta de Inconstitucionalidade”.

(Jornal dos Concursos) 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima

Login

Cadastre-se